Psicólogo (CRP 06/124489) formado pela Universidade de São Paulo (USP), Especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental e Terapia Comportamental pelo Hospital Universitário da USP, Mestre em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP. Desenvolveu pesquisas no Laboratório de Terapia Comportamental, no Laboratório de Análise Experimental de Comportamentos Complexos e no Laboratório de Etologia Humana do Instituto de Psicologia da USP. Publicou artigos em revistas científicas nacionais e internacionais.

Tem experiência em diferentes modalidades de atendimento psicológico, tais como psicoterapia, psicodiagnóstico, avaliação psicológica, plantão psicológico (atendimento emergencial), atendimento de transtornos psicológicos como depressão, transtorno de ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo, transtorno de pânico, transtorno de estresse pós-traumático, transtornos alimentares, transtornos fóbicos, transtorno bipolar do humor, transtornos do desenvolvimento, transtornos de personalidade, entre outros. Fez atendimentos no Centro de Atendimento Psicológico do Instituto de Psicologia da USP, no Hospital Universitário da USP, no Hospital Psiquiátrico São João de Deus e em clínica particular.

Trabalha com duas abordagens: Terapia Cognitivo-Comportamental ou Terapia Comportamental, a depender do caso. Oferece psicoterapia individual a adolescentes e adultos, terapia de casal, avaliação para cirurgia bariátrica, orientação vocacional e plantão psicológico, com possibilidade de atendimento em português ou inglês.

Paciente que recebeu atendimento pelo Psicólogo Renato R. Vernucio. (Fonte)

Atendimento Psicológico

Em grande parte das vezes, nós conseguimos manejar nossas questões emocionais e afetivas sozinhos, principalmente quando as situações são mais simples. Mas, às vezes, temos de lidar com situações bastante complexas, que exigem muito de nós, o que nos deixa cansados e fragilizados emocionalmente. É nessas ocasições em que o atendimento psicológico se faz mais necessário, para servir de suporte afetivo, auxiliar a desenvolver estruturas emocionais mais sólidas e oferecer um ambiente de apoio para que a pessoa consiga reassumir o controle da própria vida e lidar com as dificuldades da forma mais assertiva possível.

O atendimento psicológico é o processo pelo qual um psicólogo auxilia uma pessoa a superar uma fase difícil e a alcançar seus objetivos. Existem muitos motivos pelos quais as pessoas procuram atendimento psicológico. Um dos mais comuns é a temática profissional, em todas as idades: adolescentes que buscam orientação vocacional para a escolha do curso certo, adultos que procuram entender qual carreira ou mudança na carreira atual aumentaria sua satisfação com o trabalho, pessoas que precisam de ajuda para manejar o stress intrínseco a algumas áreas, profissionais que querem desenvolver habilidades sociais de liderança etc. Outro tópico comum de procura por atendimento psicológico é a temática de relacionamentos: pessoas que querem perder a timidez para desenvolver amizades e namoro, incertezas e indecisões quanto ao casamento, casais com dificuldades em manejar conflitos conjugais em geral etc. Outra temática comum é a dificuldade em lidar com certas questões pessoais: crises existenciais, manejo de sentimentos negativos (angústias, medos, culpa, raiva), desenvolvimento de habilidades sociais que a pessoa julga importantes, superação do luto pela perda de alguém querido, controlar melhor pensamentos exagerados (pessimismo, antecipação irrealista de problemas) etc. Outra demanda recorrente, principalmente por encaminhamento de outros profissionais da área da saúde, é o tratamento de quadros clínicos: depressão, ansiedade, fobias, transtono obsessivo compulsivo, déficit de atenção, transtorno bipolar, compulsão alimentar, ideação suicida, esquizofrenia e diversas outras psicopatologias. Em resumo, muitos motivos podem trazer as pessoas ao atendimento psicológico. O que há de comum entre eles é a busca por mudança e por uma melhora de qualidade de vida.

Existem diferentes tipos de atendimentos psicológicos: psicoterapia individual, orientação vocacional, terapia de casal, avaliação psicológica, entre outros. O psicólogo escolhe o tipo de atendimento com base nas dificuldades que a pessoa está enfrentando, visando oferecer a ajuda mais apropriada para cada paciente. Para a grande maioria dos casos, a psicoterapia individual é o modelo de atendimento mais apropriado. É a estrutura mais tradicional em atendimento psicológico, na qual paciente e psicólogo atuam juntos para a superação dos motivos que trazem a pessoa para a psicoterapia. A orientação vocacional é muito semelhante à psicoterapia individual, à medida que as sessões são individuais em ambas, mas geralmente a temática é mais voltada à esfera profissional e os objetivos terapêuticos costumam estar relacionados ao trabalho. A terapia de casal é o modelo de atendimento mais adequado para casais passando por dificuldades conjugais, pois é importante que ambos os cônjuges se engajem no processo de mudança e superação dos conflitos. E a avaliação psicológica geralmente é um tipo de atendimento oferecido em contexto multidisciplinar, no qual outro profissional da saúde (ex: cirurgião gástrico) solicita o parecer de um psicólogo (ex: avaliação psicológica para cirurgia bariátrica) para auxiliá-lo na escolha dos procedimentos a serem adotados em determinado quadro clínico.

Existem diferentes referenciais teóricos (abordagens) que podem ser usados para guiar as análises e as intervenções em um atendimento psicológico. As abordagens que possuem embasamento científico, fundamentadas em pesquisas empíricas, são a Terapia Cognitivo-Comportamental e a Terapia Comportamental.

Disponibilidade: segunda a sexta, das 11 às 21h. Os atendimentos são realizados sempre mediante agendamento, entre em contato.

Terapia Cognitivo-Comportamental

O grande diferencial da Terapia Cognitivo-Comportamental é o embasamento científico. Essa abordagem vem sendo extensivamente pesquisada em experimentos científicos há mais de meio século. Por ser focada na eficácia, ao longo das décadas de pesquisa, as técnicas e intervenções que não se mostraram eficazes foram sendo gradativamente substituídas por outras, mais eficazes. Assim, o conjunto de recursos que compõem a Terapia Cognitivo-Comportamental hoje em dia é a seleção das técnicas e intervenções que se mostraram mais eficazes ao longo de todas as décadas de pesquisa. É por isso que atualmente a Terapia Cognitivo-Comportamental é a abordagem mais eficaz que existe, sendo a mais rápida e efetiva em produzir resultados terapêuticos para os pacientes (Fonte).

A Terapia Cognitivo-Comportamental é orientada a objetivos terapêuticos, isto é, alcançar algo em específico determinado pelo paciente (ex: conseguir manejar melhor a ansiedade em determinada situação, superar o luto por uma perda, sair da depressão etc). Diferentemente de outras abordagens, ela não visa apenas produzir autoconhecimento, o qual é desejável, mas não é suficiente. A maioria das pessoas que procura atendimento psicológico não quer apenas entender o que está passando, mas sim superar as dificuldades e alcançar mudanças concretas. Por isso que a Terapia Cognitivo-Comportamental é voltada a objetivos terapêuticos, tendo como proposta trazer resultados palpáveis para os pacientes.

Por ser orientada a objetivos terapêuticos, a Terapia Cognitivo-Comportamental é mais focada no presente, dado que é no aqui e agora que estão os problemas e dificuldades. Isso não significa que o passado não seja importante, na verdade o histórico do paciente é uma informação muito importante. Mas o passado só é importante à medida que serve para entender como as dificuldades do presente foram criadas e estão sendo mantidas atualmente. Afinal, não é possível mudar o passado. O importante é o que fazer a partir de agora, ressignificando acontecimentos dolorosos e superarando as dificuldades atuais para poder ter uma vida melhor daqui para frente.

Na Terapia Cognitivo-Comportamental o papel do paciente é ativo e a participação é colaborativa. Paciente e psicólogo formam uma equipe, dividem responsabilidades, compartilham tarefas e se engajam igualmente com o compromisso de juntos produzirem melhoras progressivas e alcançar objetivos terapêuticos. Isso faz com que a Terapia Cognitivo-Comportamental seja dinâmica, tornando o processo terapêutico mais leve e compartilhado.

A Terapia Cognitivo-Comportamental é composta de instrumentos de análise e técnicas de intervenção para lidar com ser humano em sua complexidade, desde seus aspectos cognitivos, emocionais e subjetivos, até seus comportamentos mais objetivos. Por isso, ela é indicada para a grande maioria dos casos.

Terapia Comportamental

A Terapia Comportamental é também uma abordagem psicológica com embasamento científico. Seu conjunto de técnicas e intervenções foi construído por meio de extensivas pesquisas ao longo do tempo e, como consequência, é também uma abordagem bastante eficaz. O objetivo primário da Terapia Comportamental é oferecer mudanças comportamentais concretas e tangíveis aos pacientes. A grande diferença entre a Terapia Comportamental e a Terapia Cognitivo-Comportamental é que a primeira tem como foco a análise e a mudança de comportamentos. Por isso, ela é especialmente indicada em quadros clínicos que envolvem problemas de comportamento. É o caso do tratamento de fobias específicas, como medo de dirigir, medo de viajar de avião, medo de lugares fechados, medo de animais em específico etc. Outra indicação importante para a Terapia Comportamental é a dificuldades de falar em público. O tratamento de dependência química e abuso de substâncias é também manejado pela Terapia Comportamental. Outra mudança comportamental importante trabalhada pela abordagem é o treino de habilidades sociais em diversos contextos: superação de timidez, manejo de conflitos conjugais, controle da raiva e da agressividade, desenvolvimento de habilidades profissionais orientadas à liderança, entre outros.

Contato

 (11) 2362-4340
 (11) 98891-2002
 renato.vernucio

Psicólogo Renato R. Vernucio

Psicólogo formado pela USP, Especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental e Terapia Comportamental pelo Hospital Universitário da USP, Mestre em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP.

Disponibilidade

Segunda-feira: 11 às 21h
Terça-feira: 11 às 21h
Quarta-feira: 11 às 21h
Quinta-feira: 11 às 21h
Sexta-feira: 11 às 21h

Contato

 (11) 2362-4340
 (11) 98891-2002
 renato.vernucio
 /renato.vernucio
renato.vernucio@usp.br

Endereço

Av. Nove de Julho, 5593 – cj. 62.
Itaim Bibi – São Paulo.
CEP: 01407-913

Referência: ao lado da Ofner